Nós, vocês e o café

Foi uma manhã incrível. Convidamos 20 amantes dos bons grãos, com diferentes entendimentos e visões, para um encontro na sede do Have a Coffee. O evento foi batizado de “Eu e o café”. O objetivo era traçar um panorama sobre o consumo da bebida e buscar ideias sobre formas de incrementar a circulação de experiências. O pré-requisito era um só: amar café.

BATE-PAPO-SALAO

Sabores e saberes

O público era bem diverso e, por isso mesmo, bastante rico. Havia quem já tinha um conhecimento aprofundado sobre o mundo do café e também quem estava dando os primeiros passos nesse caminho sem volta. Como ficou bem claro durante o encontro, não havia ali quem soubesse mais ou menos. Havia diferentes saberes. E histórias. Muitas histórias bacanas sobre a relação dessas pessoas com o café.

Um time desses, bicho!

O time era composto por músico, mestre cervejeiro, feirante orgânico, surfista, analista de sistema, designer, jornalista. Todos dispostos a falar sobre a relação com o café. O caso do artista plástico Rafael Inácio, por exemplo, é muito curioso. Quando sai com os amigos, ele costuma pedir a bebida ao invés de uma cerveja. Há quem olhe torto e quem estranhe essa solicitação ao garçom:

– O café deveria estar nos cardápios de muitos bares e restaurantes como opção de bebida além de cervejas e drinques, até porque tem praticamente a mesma função de agregar. Quando saio, quero ficar ali com o pessoal conversando. Por que não beber café ao invés de cerveja? É uma maneira de estar ali socializando – conta.

Rafael sente falta, por exemplo, de cartas de café – exatamente como já acontece nos casos dos vinhos e das cervejas especiais.

BATEPAPO01
BATEPAPO02

Flavia Seidl, que trabalha com Marketing, é outra que tem o café como uma experiência prazerosa. Ela conta que durante uma surf trip consumia a bebida antes de cair na água, como uma forma de ter mais energia. O detalhe interessante é que, como ela não sabia se o café da manhã do hotel era servido na hora em que sairia para a praia, ela mesma levava na mala seu estoque particular de cafeína.

Outra presença que contribuiu muito para o debate foi a da apresentadora do programa Hora do Café, do canal Globosat+, a supersimpática Paula Varejão. Acostumada a viajar o mundo em busca de pautas e histórias sobre café, ela compartilhou seu conhecimento de todas as etapas da cadeia produtiva: do papo com o produtor até as experiências nas cafeterias. Ela garante:

– O melhor do café são as pessoas!

“Quero encontro sobre café!”

O café é fruto de relações, não paramos de repetir isso por aqui. Conseguimos reunir muita gente bacana e interessante para estreitar ainda mais nossos laços ao redor do que mais amamos. Obviamente, regados a muito café especial. Esse foi apenas o primeiro de, assim esperamos, muitos encontros. Que venham os próximos!

BATEPAPO03


Eduardo Frota-perfil

Eduardo Frota é jornalista, barista e apaixonado por café

About The Author

Related Posts