Café e bicicleta combinam. Afinal, a cafeína é como um combustível. Logo, nada mais natural do que ciclistas frequentarem cafeterias. Essa combinação há muito tempo já havia frutificado em grandes cidades da Europa e dos Estados Unidos. São Paulo tem uma excelente, a King of the Fork. Faltava uma aqui no Rio. O Bastarda Café assumiu esse posto com louvor.

Localizado no Jardim Botânico, passagem obrigatória para a Vista Chinesa – para quem não é do Rio, um dos percursos mais bonitos da cidade, em meio à mata atlântica -, o lugar acabou se tornando ponto de encontro não somente dos amantes da bike, mas dos amantes do bom café também

– Um dos sócios do Bastarda é atleta de ciclismo e viaja muito. Voltando do exterior, acabou trazendo a ideia para o Rio. Comprou o ponto de um restaurante que já havia aqui e o revitalizou. Temos muita identificação com os ciclistas, pois eles param por aqui antes de subir a Vista Chinesa, ou ao descer. Mas muita gente do entorno também vem aqui tomar café da manhã ou almoçar – conta Paulo Rocha, gerente da cafeteria.

 

Bem mais do que café

O Bastarda não é reconhecido apenas pelo bom café. As bebidas geladas também fazem sucesso. O Bastarda Lemon (espresso+suco de limão+gelo+água com gás) é um dos mais pedidos. O Cold Mandarim (café gelado+xarope de limão siciliano+gelo+tangerina) chama a atenção pela combinação com a tangerina. Acreditem, é muito bom!

E para comer?

Tem opções deliciosas também: o pão caseiro de abóbora é um escândalo. Com ovos mexidos, fica melhor ainda. Aos sábados e domingos eles oferecem no cardápio os famosos eggs benedict. Aliás, o cardápio do Bastarda é muito bacana. Muitos itens da casa levam o nome de grandes provas do ciclismo ou de atletas campeões da modalidade.

 Sprudge-Bastarda-JulianaGanan-BastardaCafe_Exterior_CiceroRodrigues_02-740x494

Pedala, pedala, pedala…

Para o futuro, Paulo explica que o Bastarda pretende expandir o pequeno mercadinho de produtores locais que comercializa ali, como o Sítio Humaitá. O objetivo é contribuir para o consumo consciente e aumentar a oferta de produtos veganos.

– Buscamos sempre trabalhar com fornecedores em quem acreditamos. Precisamos manter sempre o padrão do que oferecemos ao cliente, do café à comida – explica Paulo.

Você pode encontrar os grãos do Have a Coffee lá no Bastarda. A gente recomenda muito uma pedalada até lá. Ah, você não pedala? Então vá de carro, de ônibus, a pé. Vale muito a pena!


Ainda não assina o Have a Coffee? Corre aqui!

Screen Shot 2018-02-18 at 14.16.27


Eduardo Frota-perfil

Eduardo Frota é jornalista, barista e apaixonado por café

About The Author

Related Posts