Fotos e texto por Marina Lorenção

Nossa visita deste mês nos levou ao Caparaó-ES, uma das regiões mais expressivas do país quando se fala em café especial e terroir.

E foi no Sítio Cordilheiras que começamos, tomando aquele Café da Rosa servido pelo nosso amigo Deneval, quem nos apresentou o café do seu conterrâneo Adriano Horst.

Foto

Deneval acredita que sua missão é melhorar o reconhecimento do nosso país em termos de produção de café especial já que somos referência em quantidade e não em qualidade para o mundo.

“Temos regiões belíssimas, com condições ideais de cultivo, mas precisamos nós produtores, entender mais sobre como melhorar a produção para se chegar no café de qualidade. Eu mesmo fiz uma reciclagem absurda na minha vida. Eu falo que eu fiquei 5 anos estudando café para então começar na prática. Eu entendi que era uma missão de nós produtores, principalmente os que já estão em regiões de altitude consideradas melhores para cultivo e com certa organização e reconhecimento, levar conhecimento adquirido para os nossos vizinhos que estão nessa busca também. Antes eu achava que todo produtor poderia embarcar nessa de produzir café especial, mas entendi que para produzir café especial precisa de produtor especial. Somente aqueles que estão dispostos a fazer todos os esforços necessários para se chegar lá. Alguns pensam em quanto vai valer o café no final disso tudo. Mas o produtor especial é aquele que na mesma hora abre a cabeça para o novo e se pergunta: o que eu preciso aprender?” (Deneval Miranda – Sítio Cordilheiras do Caparaó)

No último evento de degustação de amostras no Coletivo Café, onde compartilhamos desta missão de dar força aos pequenos produtores, que nos deparamos com esse café delicioso do Adriano e decidimos que seria seleção do clube logo em maio, para que pudéssemos levar aos nossos assinantes essa mensagem de esforço contínuo e dedicação, além de nuances frutadas tão características da microrregião.

Foto_Adriano_Blog

“Eu acho que tenho mais a aprender.” (Adriano Horst)

Adriano já produz café de qualidade desde 2015 mas ainda tem dificuldade em vender a preço mais justo que recompense o esforço físico e financeiro e por isso acaba por focar em apenas alguns talhões para produzir café especial de qualidade superior.

O lote selecionado é um Cutucai 2sl e vem de um local específico na propriedade, com altitude de 1200 metros e alta insolação, o que garante Adriano, sejam caraterísticas de microclima que, juntamente com a própria variedade bem adaptada, traz um café bem gostoso e equilibrado.

Piloto de Enduro FIM, Adriano coleciona medalhas no esporte preferido e agora começa a juntar títulos também com seu café. Já ficou entre os melhores cafés no concurso de Iúna-ES e ele pretende chegar mais longe com seu amor pelo cultivo de café especial.

Nós da Have a Coffee estamos muito felizes em levar este café até os nossos assinantes, bem como mais consciência e transparência de todo o processo envolvido na produção até o resultado final na xícara.

Um ótimo café pra vocês!

Equipe HAVE A COFFEE

Foto_panoramica_Maio

About The Author

A redação Have a Coffee faz a produção e curadoria do conteúdo direto da origem. Buscamos e tratamos conteúdo fresquinho sobre café para os apaixonados por café como nós.

Related Posts